quinta-feira, 3 de julho de 2008

A verdadeira Estória de Johnny, o Cara!

Johnny sempre foi um cara que sempre permitiu demais...

Permitiu que os outros falassem por ele, que sempre o diziam o que fazer, que o troxessem verdades. Johnny foi um cara muito ineficiente quando a vida o chamava. Por isso Johnny num era tão bem visto assim, digamos. Johnny era um garoto problemático, cheio de causas e causos, com um complexo de inferioridade que o transpotava para o inferno de Dante. Alias, lembrando Dante, Johnny gostava muito de citar o autor italiano. Johnny era um menino mimado que ao se deparar com a realidade caiu de joelhos perante ela e pediu clemência... sim, Johnny era um sujeito sem graça!

Aos 23 anos Johnny era um moleque que sonhava em saltar de asa deltas e ainda esperava subir em galhos velhos para ver mulheres nuas... Johnny era um menino incontrolável que nunca se levava a sério porque assim esquecia um pouco o que era, mas ao pisar no chão outra vez, Johnny se sentia um lixo...

É, Johnny, talvez o mundo te reserve boas notícias... que naaaaada, o mundo não reserva nada sem qualquer ligação pedindo-a, Johnny nem telefone tinha... como chamar um garoto desse? Azarado, nerd, mazela, sem-futuro?? Johnny era desleixado, esperava pelo tempo, acreditava no amor, e no destino. Johnny era raivoso, mas se controlava porque achava que por ser um bom garoto, Deus o retribuiria de alguma forma... pobre Johnny, mal sabe ele que o mundo o ignora como um ser humano ignora uma única pata de formiga em um leite matutino.

Johnny se apaegava, se apaixonava, se anulava... todas as mulheres que johnny tivera eram mitos, lendas, ou digamos... sonhos de uma noite de verão! Mulheres são utopias que johnny sempre buscava. Um sujeito que por tamanha vergonha de ser o que é, não sabe mais ser o que é na frente delas. É Johnny, o que mais há de errado contigo, meu caro?

Talvez Johnny tivesse sido um erro... talvez tivesse apenas faltado planejamento... talvez ele tenha escolhido as pessoas erradas para compartilhar seu tempo... muito se tem falado de Johnny, mas poucos lembram dele... poucos o vêem (talvez por culpa do próprio Johnny), poucos e muitos o entendem...

Johnny está ali, parado, observando, contando, rindo, mas não chorando... a ultima vez que Johnny chorou foi porque alguem disse a ele que estava decepcionado com ele. Por que Johnny se importa tanto com as opniões alheias? Ninguem sabe, nem o próprio Johnny.

Em um certo dia, Johnny quis assistir um filme... mil e uma pessoas a ele disse o final... ele supôs o fim... e ao comtemplar a produção, johnny foi entregá-lo... a recepcionista perguntou a ele se tinha gostado... Johnny dissera que não, pela primeira vez, ele disse um não para alguém... mas ela insistindo disse que todos gostavam... mas Johnny disse "mas eu não gostei"... e Johnny saiu.

Ao chegar em casa, com um sorriso, Johnny sentiu que, apesar de tudo, ele deveria ter dito que tinha gostado do filme, e que realmente tinha gostado do filme... Johnny então voltou à locadora e disse à moça... "ei, pensando melhor, eu gostei do filme"... ela olhando estranhamente disse "ta bom, que bom... quer alugar outro?"... "Não, não quero mais ver filmes" disse Johnny... e ela completou dizendo: "Tá bom"!

É Johnny, o mundo gira... e gira... e gira... e você continua sendo um grilo sem uma perna!!!!

2 comentários:

Anônimo disse...

Eu gosto do Johnny. De certa forma me identifico com ele.

Ivan disse...

pode que nao com tudo...

mas acho que pelo menos com alguma parte de johnny todos se identificam... eu com algumas tambem... com certeza. ;)